NOTA: XIII Congresso Brasileiro da SBNp

O XIII Congresso Brasileiro da SBNp (Sociedade Brasileira de Neuropsicologia) ocorreu em Belo Horizonte nos dias 20, 21 e 22 de novembro e foi um sucesso total. Com vagas esgotadas, o congresso contou com a presença de aproximadamente 500 participantes de diversas partes do Brasil e do mundo, além de reunir quase 60 palestrantes, inclusive internacionais.

Dentre os palestrantes internacionais estavam Meryl Butters (USA), Hamidreza Pouretemad (Irã), Ashok Jansari (Inglaterra), Javad Salehi Fadardi (Irã) e Guilherme Wood (Áustria). Nessas conferências foram abordados temas como neuroimagem e depressão, tecnologia a favor do tratamento do Transtorno do Espectro Autista, funções executivas, cognição implícita e neuroimagem e envelhecimento. Foram discutidos estudos bastante atuais que são desenvolvidos em vários lugares do mundo na área da Neuropsicologia e enriquecem e/ou complementam os estudos brasileiros.

O evento ofertou minicursos sobre como construir laudos neuropsicológicos (Annelise Júlio-Costa e Laiss Bertola), sobre as grandes síndromes da Neuropsicologia (Leandro Malloy-Diniz & Vitor Haase), fundamentos e instrumentos da reabilitação neuropsicológica infantil (Sandra Barboza Ferreira) e as aplicações de neurofeedback na reabilitação neuropsicológica (Guilherme Wood).

Os minicursos oferecem a oportunidade de uma formação complementar tanto para o profissional, quanto para quem ainda é estudante de graduação ou pós-graduação. É nessa situação que o profissional pode se atualizar sobre o desenvolvimento da sua área de atuação, conhecendo novas técnicas e métodos que podem e devem ser levados para o consultório a fim de melhorar os serviços que um neuropsicólogo pode prestar à comunidade. E para o graduando, além de ser momento de contato com uma área em grande expansão e que tem atraído muitos estudantes, não somente da Psicologia, mas de outras áreas como a Fisioterapia, Musicoterapia, Terapia Ocupacional, dentre outros, é também um momento de grande aprendizado.

O congresso valorizou também discussões políticas. Os fóruns de discussão abordaram a multidisciplinariedade da Neuropsicologia e questões do Satepsi.

Além de toda essa programação, ocorreu também sessão de pôsteres. Foram premiados vários pôsteres do Laboratório de Neuropsicologia do Desenvolvimento: 1) Perfil de leitura e escrita na síndrome de Willians-Beuren (Ana Carolina de Almeida Prado) e 2) O Impacto do uso dos dedos na aprendizagem da matemática (Andressa Moreira Antunes).

As mesas redondas abordaram diversas temáticas, como Contribuição da Psicometria ao estudo de constructo neuropsicológico, esta mesa foi “comandada” por Hudson Golino (BA), Danilo Assis Pereira (IBNEURO) e Cristiano Assis (UFMG); Aspectos históricos da Neuropsicologia brasileira, Deborah Azambuja (SBNp); Avaliação neuropsicológica Infantil, por Annelise Júlio-Costa (UFMG), Luciane Piccolo (UFSM), Júlia Lopes-Silva (UFMG); e também a Avaliação Neuropsicológica em Idosos, esta mesa contou com a participação de Laiss Bertola (UFMG), Gabriel Coutinho (IDOR), Jonas Jardim (Ciências Médicas).

Outras mesas redondas abordaram temas como Reabilitação Neuropsicológica, Larissa Zeggio (UFSC) apresentou o método FRIENDS, Thiago Riveiro falou sobre a utilização de vídeo games para reabilitação e a utilização de TCC em saúde pública para a reabilitação, por Beatriz Baldivia. Os temas de outras mesas redondas foram: Contribuições da psicometria ao estudo de constructos neuropsicológicos, Reinserção social e Neuropsicologia, Neurociência e motricidade, Neurociência e sono, entre outros.

Na sexta-feira, após o encerramento das atividades do dia, ocorreu a homenagem ao professor Vitor Geraldi Haase e à professora Deborah Azambuja. Foram momentos muito tocantes e também de muita aprendizagem. Foram relembrados momentos pontuais da trajetória dos dois homenageados, além da importância de ambos para o desenvolvimento e consolidação da Neuropsicologia no Brasil e na formação da SBNp.

A homenagem ao professor Vitor foi organizada pela coordenadora discente do LND, Annelise Júlio, e também orientanda do Vitor, com a ajuda de amigos, colegas de trabalho e família. A homenagem muito bem humorada o deixou sem palavras e bastante emocionado. Este momento foi bastante relevante para a história da SBNP, porque, pela primeira vez, os homenageados estavam vivos e presentes para receberem as devidas gratulações.

Resumindo, o congresso contou com palestras importantes e muito informativas, que trataram de temas e pesquisas atuais relevantes a diversas áreas da Neuropsicologia e para profissionais de várias áreas do conhecimento. Foi possível perceber também um engajamento histórico cada vez maior dos ouvintes em relação aos assuntos debatidos. O aumento do número de participantes e a maior participação desses são primordiais para o desenvolvimento da Neuropsicologia no Brasil, ainda é uma área nova e pouco explorada, que vem ganhando espaço a cada ano.

 

                                                                                                Márcia Hiromi Yoshimatsu

                                                                                                Marina Rezende Oliveira

                                                                                                Pedro Saulo Rocha Martins

Graduandos em Psicologia pela UFMG e Alunos de Iniciação Científica do LND