Núcleos do conhecimento

O estudo da cognição humana parece ser permeado por duas vertentes principais. A primeira defende a ideia de que a mente humana é flexível e possui a capacidade de se adaptar a qualquer novo desafio cognitivo que seja apresentado à pessoa. Já a segunda, se baseia na teoria de que na mente humana existem vários mecanismos específicos que foram moldados durante a evolução para se adaptarem a cada esfera específica do conhecimento (SPELKE, 2007). O constante debate entre essas duas teorias acabou gerando uma dificuldade de estabelecer até onde a cognição e o comportamento humano podem ser classificados como algo hereditário ou aprendido. A partir desse embate, surgiu uma ciência do desenvolvimento que não só questiona essas duas vertentes, mas se direciona para um terceiro posicionamento: no qual os seres humanos seriam dotados de sistemas separados de núcleos de conhecimento, a chamada hipótese dos sistemas nucleares, core systems. Continuar lendo

Efeito Pigmalião: as expectativas da professora e o desempenho dos alunos

Venha aprender sobre isto no curso de férias “Neuropsicologia das emoções: implicações educacionais”, de 13 a 17 de julho de 2015 na FAFICH – UFMG. Para mais informações, clique aqui.

Nas suas metamorfoses, Ovídio contou a lenda de Pigmalião. Existem várias versões da história. À medida que o conto foi sendo contado, pontos foram sendo acrescentados. Vou contar a minha versão. Pigmalião era o rei de Creta. Dizem que era um grande escultor. Mas tão bom mesmo, que fez uma estátua perfeita de uma mulher. Continuar lendo

Processamento de Informação Socioemocional: Qual é a utilidade dos modelos de processamento de informação na compreensão dos mecanismos emocionais e sua disfunção nas doenças neuropsiquiátricas?

Essa questão será discutida no curso de férias “Neuropsicologia das emoções: implicações educacionais”, que ocorrerá de 13 a 17 de julho de 2015 na FAFICH – UFMG. Para obter mais informações e inscrever-se, clique aqui.

Os modelos de processamento de informação tiveram e têm um papel enorme no avanço da psicologia e neuropsicologia. Tudo começou na década de 1950, quando os psicólogos tentaram aplicar diretamente a teoria da informação ao estudo do comportamento. Continuar lendo

Qual a relação entre a aprendizagem e o nível socioeconômico?

Estudos relacionados à aprendizagem são cada dia mais comuns no campo da Psicologia e das neurociências, tanto com o objetivo de entender os processos cerebrais envolvidos, quanto para verificar os fatores que influenciam e fazem com que o processo da aprendizagem seja tão diverso de indivíduo para indivíduo. Esse entendimento é de extrema importância para o conhecimento acadêmico e também para o desenvolvimento de políticas públicas que proporcionem melhor qualidade de ensino e facilite o aprendizado para todos. Nesse texto será trabalhada a relação do desenvolvimento cognitivo e os fatores ambientais que podem estar correlacionados a esse aspecto, focando principalmente na correlação com o nível socioeconômico (NSE). Continuar lendo