A importância da consciência fonêmica nas habilidades de transcodificação numérica: resenha do artigo “Consciência fonêmica como um caminho para transcodificação numérica” (Lopes-Silva et al., 2014)

A habilidade de ler e escrever os números é necessária no nosso dia a dia e representa uma das bases para a aprendizagem de habilidades numéricas mais complexas. Entender as relações entre as representações verbais e arábicas dos números e ser capaz de converter uma notação numérica em outra (2=dois e vice-versa) pode ser definido como transcodificação numérica.O sistema numérico verbal é estruturado linguisticamente, sendo composto de um léxico de palavras únicas que remete a quantidades (um, vinte, trinta) e organizado de acordo com um princípio sintático de adição (vinte e dois, ou seja, vinte mais dois) ou de multiplicação (trezentos, ou seja, três vezes cem) de maneira a representar qualquer quantidade. Já o sistema numérico arábico é composto por um léxico restrito de símbolos (algarismos de 0 a 9) em que as diferentes combinações possíveis dependem da posição dos algarismos na sequência numérica (valor posicional). Por exemplo, o número 1 em 10 representa uma dezena, e em 100 uma centena.

Um modelo promissor para explicar como transcodificamos numerais verbais em arábicos é o ADAPT (modelo desenvolvimental, assemântico e procedural para a transcodificação dos números verbais para a forma arábica) (Barrouillet, Camos, Perruchet, & Seron, 2004). De acordo com o ADAPT, os números são codificados em uma sequência fonológica e então subdivididos em unidades menores para serem processados por um sistema de produção. Esse sistema é responsável pela aplicação de uma série de passos para transcodificar os números corretamente.

Habilidades como a consciência fonêmica e a memória de trabalho seriam requisitadas nesse processo. A consciência fonêmica estaria envolvida na codificação fonológica, etapa mais inicial da transcodificação, enquanto a memória de trabalho estaria envolvida no monitoramento da aplicação das regras e na produção do numeral. Apesar da importância da consciência fonêmica na etapa de codificação fonológica, há uma lacuna na literatura sobre como a consciência fonêmica especificamente estaria envolvida na transcodificação numérica. Desse modo, o objetivo do estudo consiste em investigar o papel de mecanismos cognitivos no processo de transcodificação. Duas hipóteses foram investigadas: 1) a memória de trabalho contribui de forma independente na transcodificação; 2) a consciência fonêmica é responsável por mediar o papel da memória de trabalho na transcodificação.

A amostra final desse estudo consistiu em 172 crianças (55,2% meninas, com idade variando entre 94 a 140 meses). As crianças foram submetidas a uma bateria que avaliou habilidades como a capacidade intelectual, memória de trabalho verbal e visuoespacial, senso numérico, consciência fonêmica e transcodificação numérica. O impacto da consciência fonêmica e da memória de trabalho na transcodificação numérica foi investigado a partir de modelos de regressão hierárquica. A transcodificação numérica foi inserida no modelo como variável dependente. Já as variáveis independentes foram inseridas em etapas. Idade e inteligência foram inseridas primeiro no modelo. A memória de trabalho e o senso numérico foram inseridas numa segunda etapa através do método stepwise. A consciência fonêmica foi inserida numa terceira etapa também pelo método stepwise. Tal escolha permitiu avaliar a contribuição específica da consciência fonêmica depois que a variância da memória de trabalho fosse levada em consideração.

Os resultados sugerem que a memória de trabalho verbal é um preditor significativo de desempenho da transcodificação numérica mesmo controlando-se os efeitos da idade e inteligência. Entretanto, quando a consciência fonêmica é incluída no modelo, a memória de trabalho é excluída. Assim, a consciência fonêmica, em conjunto com a idade e a inteligência, são preditoras das habilidades de transcodificação numérica e absorvem o impacto da memória de trabalho nessa habilidade.

Com a finalidade de investigar a contribuição específica da consciência fonêmica como um mediador da influência da memória de trabalho na transcodificação numérica, os autores realizaram uma análise de trajetórias. Os autores encontraram que o modelo em que o efeito da memória de trabalho no desempenho da transcodificação era parcialmente mediado pela consciência fonêmica mostrou-se o mais adequado, replicando os resultados da primeira análise.

Os resultados do estudo corroboram achados de estudos anteriores que sugerem a influência da memória de trabalho na transcodificação numérica, além disso, o presente estudo sugere que existe uma associação entre consciência fonêmica e transcodificação numérica. Ademais, a principal contribuição desse artigo é evidenciar que a consciência fonêmica atua como mediadora do papel da memória de trabalho durante a transcodificação de numerais verbais em arábicos.

Leidiane Silva Caldeira
Aluna de Iniciação Científica do LND
Graduanda em Psicologia pela UNI-BH

Referências:

Barrouillet, P., Camos, V., Perruchet, P., & Seron, X. (2004). ADAPT: a
developmental, asemantic, and procedural model for transcoding from verbal to
arabic numerals. Psychological review, 111(2), 368.

Lopes-Silva, J. B., Moura, R., Júlio-Costa, A., Geraldi Haase, V., & Wood, G.
(2014). Phonemic awareness as a pathway to number transcoding. Frontiers in
psychology, 5, 13.

Anúncios