Paralisia Cerebral

PC

A criança com Paralisia Cerebral não apresenta apenas desordens motoras, distúrbios da percepção sensorial, déficits cognitivos e distúrbios de aprendizagem e/ou de comportamento, frequentemente acompanham o déficit motor.

A “consciência corporal” ou “percepção do próprio corpo” é um processo fundamental para controlar a ação. O conhecimento da relação espacial entre os diferentes segmentos do corpo é indispensável para a realização de qualquer movimento voluntário e para a qualidade do desempenho na execução de tarefas. A observação clínica experiente permite detectar que muitas crianças com Paralisia Cerebral Hemiplégica – PCH apresentam déficits sensoriais e dificuldades na percepção e representação do corpo, os quais podem ser muito semelhantes às alterações somatossensoriais e/ou perceptocognitivas observadas em adultos após acidente vascular encefálico.

O Laboratório de Neuropsicologia do Desenvolvimento – LND realiza, desde 2009, a pesquisa intitulada “Avaliação da Percepção e da Representação do Corpo em Crianças e Adolescentes com Paralisia Cerebral Hemiplégica”. Trata-se de um projeto de pesquisa original, que tem como principal objetivo investigar os transtornos da representação do corpo em crianças com PCH.

Dentro deste contexto, a presente linha de pesquisa trabalha na elaboração e adaptação de instrumentos neuropsicológicos para a avaliação da percepção e da representação do corpo em crianças com PCH, bem como na aplicação dos instrumentos desenvolvidos, para investigar o comprometimento das diversas formas de representação do corpo em crianças com PCH.

por Patrícia Lemos Bueno Fontes

Equipe:

Deisiane Oliveira Souto

Larissa de Souza Salvador

Laura Rodrigues Vieira

Mariana Gonçalves Pêsso

Patrícia Lemos Bueno Fontes

Thalita Cruz